Hapvida propõe fusão com Grupo NotreDame Intermédica; Empresas somariam 13,5 milhões de clientes

Com a junção, o conglomerado passaria a atuar em 18 estados nas cinco regiões

Foto: Divulgação

A empresa cearense Hapvida Participações S.A apresentou aos seus acionistas e ao mercado uma proposta de uma possível junção com o Grupo NotreDame Intermédica (GNDI). A combinação das duas empresas resultaria em um conglomerado com cerca de 13,5 milhões de clientes, incluindo os beneficiários de assistência médica e odontológica, além de uma estrutura de 621 unidades, sendo 84 hospitais, 280 clínicas e 257 unidades de diagnóstico.

O Grupo NotreDame Intermédica possui filiais em cinco estados do Sudeste e do Sul do País. Com a junção, o conglomerado passaria a atuar em 18 estados nas cinco regiões e, segundo dados do relatório da Hapvida, a alcançar 87% dos beneficiários de planos privados no País.

Segundo o relatório, com a fusão, o novo conselho de administração passaria a ser composto por nove membros, sendo cinco nomeados entre o atual Conselho da Hapvida, dois do atual Conselho da GNDI e dois membros independentes. A Hapvida ainda ressalta que Irlau Machado Filho, atual CEO da GNDI, ocupará uma posição estratégica na companhia combinada. "A relação de troca acima implica uma estrutura acionária resultante de 53,1%
e 46,9% para os acionistas da Hapvida e da GNDI, respectivamente".

 

A proposta foi apresentada na sexta-feira, 8, aos membros do Conselho de Administração da GNDI. Segundo documento assinado por Maurício Teixeira, diretor vice-presidente Financeiro e de Relações com Investidores, a “transação estará sujeita à aprovação pelos órgãos de administração e pelas bases acionárias das duas companhias, bem como às aprovações regulatórias aplicáveis”. O diretor ainda ressalta que não há garantias de um acordo  firmado.

 

COMENTÁRIOS