Grupo Cidade
HOME NOTÍCIAS SAÚDENUTROLOGIA
Saiba como identificar um distúrbio hormonal


Foto: Reprodução

O distúrbio hormonal pode ser culpado por uma série de sintomas indesejados, desde fadiga ou ganho de peso a coceira na pele ou mau humor. E saber reconhecer os sintomas é um passo importante para o tratamento.

Hormônios são substâncias químicas produzidas por glândulas no sistema endócrino e liberadas na corrente sanguínea. Um desequilíbrio ocorre quando há muito ou pouco hormônio.

Ou seja, seus hormônios são importantes para regular muitos processos diferentes no corpo, incluindo apetite e metabolismo, ciclos de sono, ciclos reprodutivos e função sexual, temperatura corporal e humor.

Não é surpresa, então, que mesmo o menor desequilíbrio possa ter um efeito perceptível em sua saúde e bem-estar geral.

E para saber como identificar um distúrbio hormonal, preparei o artigo com algumas informações bastante úteis. Confira!

Nossos hormônios
Produzidos por nossas glândulas endócrinas — supra-renais, tireóide, pâncreas, sistema reprodutor feminino ou masculino — os hormônios desempenham funções essenciais, transmitem avisos importantes e comunicam mensagens por todo o corpo.

Isso significa que eles garantem que tudo esteja funcionando perfeitamente e que seus ritmos permaneçam sincronizados.

Os hormônios podem afetar o seu:

Apetite
Metabolismo
Frequência cardíaca
Padrões de sono
Reprodução
Humor
Muitas coisas podem desafiar seu sistema endócrino, perturbando o equilíbrio e a função hormonal. Quanto mais tempo um sistema está “fora de ordem”, mais difícil pode ser trazê-lo de volta à harmonia. 

Dessa forma, identificar e corrigir as causas do desequilíbrio hormonal desde o início ajudará a manter a saúde e a prevenir o aparecimento de doenças crônicas.

Sinais que o corpo dá
Quando temos um distúrbio hormonal, o corpo costuma mandar uma mensagem para nós. Dessa forma, devemos estar atentos quando sentimos:

Fadiga
Todo mundo está cansado às vezes. Mas você deve se recuperar com repouso adequado, hidratação e uma alimentação saudável. 

Se você acha que está cuidando de si mesmo, mas ainda está exausto ou simplesmente não consegue voltar ao seu melhor, considere fazer uma avaliação abrangente de seus níveis hormonais. 

Por exemplo, fadiga adrenal e hipotireoidismo são mais prevalentes em nossa sociedade de ritmo acelerado do que você pode imaginar e um teste de desequilíbrio hormonal pode ajudar a diagnosticar isso.

Ansiedade
Ansiedade é outro sintoma bastante comum de distúrbio hormonal. As mulheres podem correr um risco maior porque as alterações no estrogênio durante os ciclos menstruais, gravidez ou menopausa estão associadas ao agravamento da depressão. 

Um estudo sobre o efeito dos receptores de estrogênio no cérebro descobriu que o estrogênio acalma a resposta de medo e ansiedade em humanos e roedores. 

Além disso, níveis mais elevados de estrogênio foram correlacionados com menos respostas de medo quando estimulados por cenários indutores de medo. 

Por fim, homens com baixos níveis de testosterona são mais propensos a desenvolver ansiedade ou descoberta de depressão maior quando comparados àqueles com níveis normais.

Alterações no peso
Por que tantas pessoas lutam com a perda de peso e manutenção? Normalmente, é porque estão comendo muito pouco e trabalhando muito. 

O corpo processa este trabalho árduo como estresse e quando o corpo está estressado, ele entra em modo de sobrevivência ou “luta ou fuga”, produzindo cortisol. 

Afinal, quando você está cronicamente estressado, seu cortisol está sempre alto e, em um esforço para se proteger de qualquer perigo que perceba, seu corpo se agarra à gordura como uma forma de energia.

Problemas para dormir
A insônia pode estar ligada a um eixo hipotalâmico hipófise adrenal (HPA) desregulado, que é o sistema central de resposta ao estresse, onde o sistema endócrino e o sistema nervoso central interagem. 

Também é responsável por regular o ciclo sono-vigília por meio da liberação de hormônios, como a melatonina e o cortisol. 

Por exemplo, a melatonina atua na parte do cérebro que controla nosso ritmo circadiano, permitindo-nos adormecer mais rápido e permanecer dormindo por mais tempo. 

A incapacidade de secretar melatonina pode resultar em dificuldade para adormecer ou ajustar-se a um novo padrão de sono. 

Da mesma forma, quando seus níveis de cortisol estão muito altos à noite, você pode ter problemas para adormecer e se sentir nervoso, mas cansado à noite. 

Mudanças de pele 
Um aumento repentino da acne é uma maneira fácil de identificar um possível distúrbio hormonal. 

Um dos poucos hormônios envolvidos são os andrógenos. Os andrógenos regulam a produção de sebo da pele. Mas se o seu corpo produz andrógenos em excesso, o sebo pode se acumular nos poros e causar uma espinha à superfície.

Baixa libido
Além disso, baixa testosterona, estrogênio e progesterona estão todos associados a uma diminuição do desejo sexual em homens e mulheres. 

Isso é especialmente comum após os 50 anos, quando a produção de estrogênio e testosterona diminui. 

Por exemplo, como o estrogênio é um dos principais hormônios que regulam o ciclo menstrual da mulher, uma diminuição na produção também pode levar a períodos irregulares. Eles podem ser muito longos, muito curtos, imprevisíveis, ou dolorosos. 

A mulher ainda pode sofrer com infertilidade, ondas de calor, alterações de humor ou relações sexuais dolorosas.

O que fazer em caso de distúrbio hormonal?
Mas se perceber algum dos sinais de distúrbio hormonal, procure alguém para lhe ajudar. Os profissionais poderão identificar as causas do distúrbio e indicar a melhor forma de normalizar os níveis.

A suplementação hormonal deve ser usada apenas para fins de saúde e para melhoria da qualidade de vida. Jamais para fins estéticos. 

Portanto, fique atento aos sintomas, não aceite que estar cansado é normal, que mudanças na pele são uma fase, entre outras. Pode ser um distúrbio hormonal e ele deve ser tratado. 

Dra. Maryna Landim Borges
CRM.CE 16.304

COMENTÁRIOS