Grupo Cidade
Em discurso na ONU, Bolsonaro defende tratamento precoce e diz que Brasil está livre de corrupção

Bolsonaro também declarou não concordar com a obrigatoriedade da vacina contra Covid-19 nem com o passaporte de vacinação

Foto: UN Photo/Cia Pak

O presidente Bolsonaro discursou na manhã desta terça-feira, 21, na abertura da 76ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York. Em sua fala, o presidente criticou o lockdown e as medidas sanitárias para conter a Covid-19, indicando que elas "deixaram um legado de inflação nos gêneros alimentícios no mundo todo". Bolsonaro também declarou não concordar com a obrigatoriedade da vacina contra Covid-19 nem com o passaporte de vacinação.

Ainda, defendeu o uso do tratamento precoce e apoiou a prescrição de medicamentos a critério dos médicos. "Eu mesmo fui um desses que fez tratamento inicial. Respeitamos a relação médico-paciente na decisão da medicação a ser utilizada e no seu uso off-label. Não entendo porque muitos países, juntamente com grande parte da mídia, se colocaram contra o tratamento inicial. A história e a ciência saberão responsabilizar a todos”.

O presidente defendeu a vacinação e indicou que o Ministério da Saúde já distribuiu 260 milhões de doses de vacinas para os estados e que, até novembro, todas as pessoas que quiserem ser vacinados, serão atendidos. “Apoiamos a vacinação, contudo o nosso governo tem se posicionado contrário ao passaporte sanitário ou a qualquer obrigação relacionada a vacina”.

Em seguida, Bolsonaro indicou que o Brasil está há “2 anos e 8 meses sem qualquer caso concreto de corrupção" e que a sua proposta é mostrar oas líderes de outras nações o Brasil “diferente” do reportado pela mídia.

Ainda no discurso, Jair Bolsonaro disse que o Brasil estava "à beira do socialismo" e prometeu mostrar aos demais líderes um "Brasil diferente" do reportado na mídia e com "credibilidade recuperada". Segundo ele, o País está "há 2 anos e 8 meses sem qualquer caso concreto de corrupção". "Nossas estatais davam prejuízos de bilhões de dólares, hoje são lucrativas. Nosso Banco de Desenvolvimento era usado para financiar obras em países comunistas, sem garantias. Tudo isso mudou”.

Bolsonaro indicou que o Brasil possui uma das melhor políticas de preservação do mundo. Apesar da afirmação, dados do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônica (Imazon), que indicaram que área desmatada da Amazônia em agosto de 2021 é a maior para o mês em dez anos.

Primeiro chefe de Estado a se pronunciar após a fala do secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres, Bolsonaro foi para Nova York acompanhado de sua esposa, Michele Bolsonaro, e do seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).  É a terceira vez que Bolsonaro faz um pronunciamento na Assembleia.

 

COMENTÁRIOS