Grupo Cidade
HOME NOTÍCIAS NOTÍCIASSUA IMPRENSA
“Chuva Sólida” - Veja mais uma promessa para a falta de chuvas na lavoura. Será que funciona?

Estamos constantemente vendo mais e mais notícias de longos períodos de estiagens e perdas de produção agrícola devido à falta de chuvas. Entra ano, passa ano, o mundo inteiro sofre com a escassez hídrica nas plantações.

Por isso, pesquisadores estão em constante busca por soluções, desenvolvendo uma série de ideias para fazer render mais a água utilizada na agricultura. De tempos em tempos, muitos se empolgaram com inovações que afirmam ter potencial para superar o desafio global de se cultivar em condições áridas. Será?

Uma dessas soluções se chama "Chuva Sólida". Basicamente, esse produto é um pó capaz de absorver enormes quantidades de água e ir liberando o líquido aos poucos, para que as plantas possam sobreviver em meio a uma seca. Um litro de água pode ser absorvido por apenas 10 gramas do “pó”.

Origem

O material utilizado é um tipo de polímero absorvente originalmente criado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês). 

Nos anos 1970, o USDA desenvolveu um produto superabsorvente feito de um tipo de goma. Ele foi usado principalmente na fabricação de fraldas. 

Potencial 

Mas um engenheiro químico mexicano chamado Sérgio Jesus Rico Velasco via no produto um potencial que ia além de deixar bebês sequinhos. Ele então desenvolveu e patenteou uma versão diferente da fórmula, que pode ser misturada com o solo para reter a água. 

O engenheiro vem vendendo a "Chuva Sólida" no México há cerca de 10 anos. Sua empresa afirma que o governo mexicano testou o produto e concluiu que a colheita poderia ser ampliada em 300% quando ele era misturado ao solo. 

Segundo Edwin González, vice-presidente da empresa Chuva Sólida, o produto agora vem atraindo um interesse cada vez maior, já que crescem os temores por falta de água. "Ele funciona encapsulando água e pode durar 8 a 10 anos no solo, dependendo da qualidade da água. Se você usar água pura, ele dura mais." 


Sem evidências 

 

Porém, será mesmo que a "Chuva Sólida" é uma solução viável para o iminente problema da seca mundial? Muitos acreditam que não!

A professora Linda Chalker-Scott, da Universidade do Estado de Washington, afirma que esses produtos não são novidade. "E não há evidência científica que sugira que eles armazenem água por um ano.", disse ela à BBC. "Outro problema prático é que esse gel pode também causar problemas. Isso porque à medida que eles secam, ele vai sugando a água ao redor dele mais vigorosamente. E assim ele desvia a água que iria para a raiz das plantas."

 

Então, o que fazer?

Enquanto ainda não existe uma solução milagrosa e definitiva para resolver 100% o problema da seca, o mercado traz diversas soluções que auxiliam no fortalecimento e desenvolvimento das plantas. Estamos falando dos adjuvantes agrícolas, que servem para aumentar a velocidade e a eficácia de ação na absorção de nutrientes por parte das plantas. 

No Brasil, o mercado de adjuvante vem crescendo nas últimas décadas, e com a crescente demanda por alimentos e derivados da agricultura, a tendência é aumentar ainda mais.

O Pronto Três, por exemplo, é um adjuvante agrícola multifuncional desenvolvido pela Rigrantec. Ele possui forte ação penetrante, antideriva e espalhante. Também age como condicionador de calda, emulsificante e redutor de espuma, melhorando o desempenho dos produtos aplicados. Sua composição é à base de lecitina de soja metilada, ácidos orgânicos, silicones especiais e nutrientes. Pronto Três tem formulação líquida, ideal para pulverizações agrícolas aéreas e terrestres.

 

O uso de adjuvantes na lavoura ainda pode:

 

  • Aumentar a velocidade e a eficácia de ação dos produtos aplicados (inseticidas, fungicidas, herbicidas e adubos foliares). 
  • Reduzir a formação de gotas de diâmetro pequeno
  • Seu efeito espalhante é pela redução da tensão superficial das gotas, aumentando a área de contato dos líquidos. 

COMENTÁRIOS