Grupo Cidade
Justiça da Bahia cancela Festival milionário com participação de Gusttavo Lima

A festa conta também com dinheiro de patrocinadores, mas não há informações sobre os recursos para o pagamento dos artistas

Foto: Reprodução Instagram

A Justiça da Bahia cancelou, a pedido do Ministério Público do estado, o Festival da Banana, que iniciaria neste sábado, 4, no município de Teolândia. Com a participação do cantor sertanejo Gusttavo Lima, a festa custaria R$ 2 milhões. Apenas o cachê do cantor seria R$ 704 mil para uma hora e meia de show. As informações são do jornal Estadão. 

A prefeita da cidade, Maria Baitinga de Santana (Progressistas), havia afirmado que seu sonho era conhecer o cantor. Além de Gusttavo, a Prefeitura iria pagar R$ 80 mil para o artista Marcinho Sensação e R$ 170 mil para Unha Pintada. O festival estava marcado para ocorrer entre os dias 4 e 13 de junho e contaria com 28 shows. 

A festa conta também com dinheiro de patrocinadores, mas não há informações sobre os recursos para o pagamento dos artistas. 

Paralelamente, a Prefeitura alegou que não havia recursos para ajudar as pessoas desabrigadas em decorrência da chuva que ocorreu no sul do estado em dezembro do ano passado. Na época, a cidade enfrentou duas enchentes. Ainda, afirmou estar com “incapacidade financeira” para pagar o piso salarial dos professores, descumprindo lei federal do salário mínimo do magistério. 

Na última semana, o cantor Gusttavo Lima também se envolveu em polêmica após a contratação para fazer um show em uma cidade no interior de Minas Gerais. A prefeitura do município foi questionada sobre a origem do dinheiro que pagaria o cachê do artista, que estava em R$ 1,2 milhão. Com a investigação, o show foi cancelado. 

O assunto começou a ter destaque após o cantor Zé Neto, da dupla com Cristiano, criticar a Lei Rouanet em um show promovido pela Prefeitura de Sorriso, no Mato Grosso.

COMENTÁRIOS