Grupo Cidade
Novo decreto estadual reduz capacidade de estádios e recomenda adiamento de início das aulas

O adiamento das aulas seria para assegurar que crianças entre 5 e 11 anos tomassem pelo menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19

Foto: Divulgação

Em live realizada na tarde desta sexta-feira, 14, o governador Camilo Santana (PT), junto ao secretário da saúde, Marcos Gadelha, anunciou o novo decreto estadual, que reduz a capacidade de estádios para 30% e recomenda o adiamento da volta às aulas do Ensino Fundamental e Educação Infantil. O ano letivo estava previsto para iniciar na próxima segunda-feira, 17. 

O adiamento das aulas seria para assegurar que crianças entre 5 e 11 anos tomassem pelo menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Na tarde da sexta, 14, o Ceará recebeu as primeiras doses pediátricas dos imunizantes contra o coronavírus. 

“Continuamos com aumento muito forte da Covid. A ômicron tem agressividade muito forte, do ponto de vista da velocidade de disseminação do vírus. Portanto, precisamos manter todos os cuidados necessários para diminuir essa transmissão. É um momento forte da positividade e do atendimento assistencial, principalmente nas Unidades Básicas de Saúde”, destacou o governador, em live. 

Ainda, o decreto também determina a obrigatoriedade das máscaras N95 ou similar para trabalhadores de farmácias, supermercados e escolas. Segundo pesquisadores da saúde, máscaras como a N95 e a PFF2 são mais indicadas para a proteção contra a variante ômicron. 

Coronavírus no Ceará
O Ceará vem acompanhado um aumento de positividades para o coronavírus desde o fim de dezembro de 2021, junto com uma epidemia de Influenza, que, juntos, vêm aumentando os casos de síndrome respiratória aguda. Atualmente, a taxa de ocupação dos leitos de UTI tanto para Covid quanto para síndrome respiratória aguda grave causada provavelmente pela influenza, está em 71,64%. Já a taxa de ocupação de leitos da enfermaria está em 78,57%.

Os números incluem não só a rede pública, mas também hospitais da rede particular. 

COMENTÁRIOS