Grupo Cidade
Ceará já registra três casos de "flurona", coinfecção de Influenza e Covid-19

Os casos foram registrados nas duas últimas semanas de dezembro

A Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa) foi notificada de três casos de pacientes com coinfecção de Covid-19 e influenza, a chamada “flurona”. São três pacientes de Fortaleza, sendo duas crianças de um ano, que já foram internadas, mas já receberam alta hospitalar, e um homem de 52 anos, que não necessitou de internação. 

Os casos foram registrados nas duas últimas semanas de dezembro. A Sesa indica não ter recebido o sequenciamento genômico dos casos da Covid-19, o que determinaria o tipo de variante do vírus. 

A flurona se tornou pauta mundial após a identificação do primeiro caso em Israel. Entretanto, os Estados Unidos já havia identificado as infecções simultâneas no primeiro ano de pandemia.

Apesar de não ser novidade nem no Brasil nem no mundo, a flurona é tratada com preocupação devido ao aumento de casos da influenza H3N2 e com a transmissão comunitária - sem forma de rastreamento - da variante Ômicron pelo Ceará e pelo País. Dessa forma, a Secretaria indica precauções para ambas as doenças, que incluem o uso de máscara, distanciamento social, lavar as mãos frequentemente e ficar longe de ambientes fechados. 

Variante do Influenza A, o H3N2 tem sido o principal responsável pelo aumento das síndromes gripais no Ceará e no Brasil. Segundo a secretária Executiva de Vigilância e Regulação da Secretaria da Saúde (Sesa), Ricristhi Gonçalves, no Ceará, foram identificados pelo menos 277 casos de síndromes gripais, sendo 69 deles da Influenza A H3N2. 

COMENTÁRIOS