Grupo Cidade
Artistas constroem mural em homenagem à Marília Mendonça em Caucaia

O mural está localizado na avenida Edson da Mota Corrêa, 1092, no centro de Caucaia e em frente ao Supermercado Centerbox

Foto: Divulgação

Em homenagem à cantora Marília Mendonça, que faleceu na última sexta-feira, 5, devido a um acidente de avião, os artistas Leandro Marques e Anderson Araújo decidiram eternizar o sertanejo da cantora no formato de grafite em Caucaia. 

Comovidos com a morte prematura da artista de 26 anos, a qual ambos eram fãs, Leandro, de Caucaia, e Anderson, de São Paulo, escolheram a cidade natal de Leandro para construir uma homenagem. 

“Somos fãs e admirávamos muito ela como artista. Na verdade, já iríamos fazer uma homenagem para ela em um evento chamado “Tour grafite”, que acontecerá em Goiás entre os dias 14 e 21 de novembro, no mural Sertanejo. Mas, infelizmente, aconteceu essa tragédia que acabou nos comovendo muito. Fizemos então essa homenagem pra ela na minha cidade”, destaca Leandro, que já trabalha com grafite há quase dez anos. Segundo o artista, a produção levou cerca de seis horas para ser construída.

O mural está localizado na avenida Edson da Mota Corrêa, 1092, no centro de Caucaia e em frente ao Supermercado Centerbox.

Falecimento da voz do “feminejo”

Marília Mendonça faleceu na última sexta-feira, 5, em decorrência de uma queda de avião de pequeno porte perto de uma cachoeira na serra de Caratinga, interior de Minas Gerais. Além dela, outras quatro pessoas que estavam no avião também faleceram. A queda ocorreu após o avião atingir um cabo de uma torre de distribuição de energia de Minas Gerais.

A comoção por sua morte foi nacional. O velório da cantora aconteceu no sábado, 6, no Ginásio Goiânia Arena e contou com a presença de fãs, amigos e familiares. No total, cerca de 100 mil pessoas estiveram presentes, incluindo Henrique & Juliano e Maiara & Maraisa, amigos da cantora que performaram em homenagem à Marília. 

Uma das grandes vozes brasileiras atualmente, Marília fez sucesso principalmente pelo sertanejo, e pelo sertanejo feminino, o chamado “feminejo”. A repercussão de sua morte foi internacional e a notícia saiu inclusive no jornal estadunidense, The New York Times. 


 

COMENTÁRIOS