Grupo Cidade
Facebook derruba live em que Bolsonaro associa vacinação contra Covid e Aids; informação é enganosa

Ao jornal G1, o Departamento de Saúde e Assistência Social do Reino Unido afirmou que o site em que a notícia foi publicada, beforeitsnews.com, é conhecido por propagar “fake news"

Foto: Reprodução

A plataforma Facebook derrubou a live do presidente Jair Bolsonaro da última quinta-feira, 21. O vídeo foi derrubado neste domingo, 24, e não está mais disponível nem no Instagram nem no Facebook. Segundo a plataforma, “nossas políticas não permitem alegações de que as vacinas de covid-19 matam ou podem causar danos graves às pessoas”.

No vídeo, o presidente lia uma notícia que dizia que um relatório do Reino Unido indicava que "totalmente vacinados [contra a covid] estão desenvolvendo a síndrome da imunodeficiência adquirida [Aids]”. Entretanto, médicos e associações negaram a associação e reforçaram a inexistência de fragmentos do HIV no imunizante contra a Covid-19. 

Ao jornal G1, o Departamento de Saúde e Assistência Social do Reino Unido afirmou que o site em que a notícia foi publicada, beforeitsnews.com, é conhecido por propagar “fake news” e teorias da conspiração. 

É a primeira vez que uma live semanal do presidente é derrubada pelo Facebook. Entretanto, a plataforma já havia excluído um vídeo de março de 2020 onde o presidente se manifestava contra o isolamento social e defendia o uso da cloroquina. Já em março deste ano, o Facebook também removeu um vídeo do presidente causando aglomerações durante um passeio em Brasília, em meio à segunda onda da Covid-19 no Brasil.

 

COMENTÁRIOS