Grupo Cidade
Associação de bares e restaurantes promove campanha pela flexibilização do decreto estadual

Governo do Estado rebateu, indicando que 95% da economia segue em funcionamento no Estado


Foto: Divulgação

A Associação de Bares e Restaurantes (Abrasel) Ceará organizou uma campanha nas redes sociais estimulando que estabelecimentos e colaboradores postem vídeos nas redes sociais pedindo pela flexibilização do decreto estadual, que define horários de funcionamento dos empreendimentos. A campanha, chamada “Restaurantes pela vida e pelo trabalho”, envolveu mais de 100 locais, que postaram conteúdos no último domingo, 21. 

“Queremos mostrar que nosso setor é formado por pessoas, que precisam trabalhar para garantir o sustento de suas famílias. Além disso, reforçar mais uma vez que economia e saúde podem coexistir e que vida e trabalho caminham juntos”, afirmou o presidente da Abrasel, Taiene Righetto, em nota enviada pela Abrasel para a imprensa.

Restaurantes como Pirata Bar, Coco Bambu e o Manacá da Serra, do interior do Ceará, participaram da ação.

Em resposta aos protestos, o Governo indicou que o decreto não fechou nenhuma atividade econômica do Estado, apenas reduziu os horários de funcionamento. O titular da Secretaria Estadual do Desenvolvimento Econômico e do Trabalho (Sedet), Maia Júnior, indica que as mudanças são “mínimas, mas importantes”. 

Entre março e agosto, o lockdown da economia afetou 25% dos estabelecimentos. A restrição do atual momento afeta 5% da cadeia econômica e objetiva controlar a transmissão da doença no Estado. “Todos nós, cearenses, precisamos entender as restrições necessárias, ter a responsabilidade e fazermos esforço para cumprir o isolamento social”, destacou o secretário.

O atual decreto restringe o funcionamento do restaurante, de segunda a sexta, somente até às 20 horas. Já nos fins de semana, o limite é até às 15 horas. As medidas são válidas até o próximo 28 de fevereiro, mas podem ser renovadas.

 

COMENTÁRIOS