Grupo Cidade
Ocupação de leitos hospitalares públicos e privados cresce de forma preocupante, diz Camilo Santana


Prefeito de Fortaleza, José Sarto, Governador Camilo Santana e Dr. Cabeto (Foto: Reprodução)

O governador Camilo Santana se manifestou em suas redes sociais, na tarde deste domingo (7), prepcupado com o aumento de casos e a pressão na rede assistencial. Ele citou como exemplo o hospital Leonardo da Vinci que, mesmo com o triplo de leitos do que tinha há dois meses, já tem ocupação chegando próxima ao limite. De acordo com dados do IntegraSUS, ferramenta da Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (Sesa), o equipamento registra ocupação de 96% de leitos de UTI neste domingo.

"A situação é de alerta, e merece a atenção de todos", declarou ele. "É muito importante que todos se protejam, evitem aglomerações e só saiam de casa quando necessário e usando máscara", continuou Camilo Santana.

O secretário da Saúde, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, disse que a intenção da pasta é que o Estado chegue a 900 leitos de UTI até março. Cada hospital regional deve ampliar de 30% a 100% dos leitos, como no Sertão Central, cujo número de leitos de UTI é menor em relação a outras regiões. Em Fortaleza, a previsão é ter 430 leitos até o fim de fevereiro, podendo chegar a 700 leitos em março.


Vacina

O Ceará recebeu uma remessa de 115 mil doses da vacina CoronaVac na noite de sábado (6). Com a chegada do lote, o Estado chega a 449.900 unidades recebidas do imunobiológico desde o começo da campanha de imunização, em 18 de janeiro.

As vacinas serão distribuídas a partir de segunda-feira (8) para Fortaleza e municípios do interior cearense. Segundo o Governo do Estado, o novo lote deve reforçar a quantidade de vacinas para primeira e segunda doses dos profissionais de saúde.

Entenda o que diz o decreto:

– Entre as 20h até as 6h do dia seguinte, de segunda a domingo, fica suspenso o funcionamento do comércio, da indústria e de serviços não essenciais.
– Nos sábados e domingos, estabelecimentos que trabalham com alimentação só podem realizar atendimento presencial até as 15h. Isso é válido para restaurantes, praças de alimentação, barracas de praia e restaurantes de shopping centers.
– Os serviços de delivery, inclusive por aplicativos, continuam permitidos em qualquer horário.
– Serviços essenciais podem continuar funcionando em qualquer horário. São eles:

supermercados;
postos de combustível;
farmácias;
hospitais e demais unidades de saúde e de serviços odontológicos de emergência;
laboratórios de análises clínicas;
segurança privada;
imprensa, meios de comunicação e telecomunicação em geral;
funerárias.

COMENTÁRIOS