Sesa orienta municípios a realizarem cadastro para vacinação contra Covid-19

Os vacinadores e responsáveis pela digitação têm até esta quarta-feira, 13, para realizar o cadastro das unidades de saúde no SCPA e solicitar acesso ao novo Sistema de Informação

As secretarias municipais de saúde dos 184 municípios cearenses devem realizar novos cadastros dos vacinadores das unidades de saúde no Sistema de Cadastro de Permissão de Acesso (SCPA). A orientação é da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), que indica que o cadastro irá possibilitar o acesso e digitação dos dados (registro de vacinados) no Módulo Covid-19 do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SIPNI), do Ministério da Saúde.

Os vacinadores e responsáveis pela digitação têm até esta quarta-feira, 13, para realizar o cadastro das unidades de saúde no SCPA e solicitar acesso ao novo Sistema de Informação do Ministério. A Secretaria preparou inclusive um tutorial on-line de como realizar o cadastro. 

“Nesse momento, estamos nos preparando para cadastrar todos os estabelecimentos de saúde que vão realizar a vacinação de Covid no Estado. Para isso, é necessário ter um acesso para inserir os dados da vacinação no Novo programa do Ministério da Saúde. Aquele operador ou vacinador que vai ser responsável por inserir as informações diárias sobre a vacinação do Covid precisa ter esse cadastro”, reforça Ricristhi Gonçalves, coordenadora de Vigilância e Prevenção a Saúde da Sesa.

Segundo dados do Sesa, 141 municípios dos 184 já realizaram o cadastro, enquanto outros 43 estão com o processo em andamento. É importante que, além do cadastro das centrais de abastecimento municipais, as unidades de saúde também enquadrem o “Serviço 174 – Imunização” e a “Classificação 001 – Indivíduos em Geral”.

Vacina no Ceará

Ainda não é confirmada a informação de qual vacina chegará ao estado do Ceará, mas o Governo vem negociando com pelo menos três laboratórios. Em dezembro, o governador Camilo Santana (PT) se reuniu com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), para discutir sobre a compra do imunizante CoronaVac, da farmacêutica chinesa Sinovac, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan e que já garantiu 78% de eficácia.

Poucos dias depois, o governador disse em entrevista que a vacina que deverá chegar ao Ceará é a desenvolvida pela farmacêutica Astrazeneca e Universidade de Oxford, produzida no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

No último fim de semana, o Governo do Estado anunciou que estava “em entendimentos” com as farmacêuticas Pfizer e BioNTech para a possível compra de 1,4 milhão de doses do imunizante dos laboratórios.

 

COMENTÁRIOS