Grupo Cidade
Ministro Celso de Mello tira licença médica do STF

Magistrado é relator de inquérito que acusa presidente Jair Bolsonaro de interferir politicamente na Polícia Federal.

Foto: Agência STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal Celso de Mello irá tirar licença da corte para cuidar da saúde. As informações são da coluna da Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. 

A ausência poderá interferir em inquéritos dos quais o ministro é relator, entre eles, a investigação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após denúncia feita pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil, o ex-juiz Sérgio Moro, sobre interferências políticas na Polícia Federal. 

Outro caso que também envolve o ministro Celso de Mello é sobre a suposta parcialidade de Sergio Moro quando era juiz no caso do triplex do ex-presidente Lula. O caso é de responsabilidade da 2ª turma do STF, da qual Celso de Mello faz parte, junto aos ministros Gilmar Mendes (presidente), Ricardo Lewandowski, Edson Fachin e a ministra Cármen Lúcia 

Desde o começo do ano, o ministro vem passando por problemas de saúde. Em janeiro, fez uma cirurgia no quadril. Já em março, foi internado por um quadro de erisipela - uma espécie de infecção. Nenhum dos casos, entretanto, teve qualquer relação com o novo coronavírus. 

O ministro é decano da corte, ou seja, o membro mais antigo do STF, estando em atuação no Supremo desde 1989. A previsão é que o ministro se aposenta em novembro deste ano, quando completa 75 anos. Nesta segunda-feira, 17, o magistardo celebrou 31 anos na corte. 

 

COMENTÁRIOS