Grupo Cidade
Luto na sociedade com falecimento de Adauto Bezerra


O ex-governador do Ceará, Adauto Bezerra, faleceu aos 94 anos, na madrugada deste sábado, dia 3, no Hospital Monte Klinikun, onde estava internado há dez dias, por conta de complicações ao contrair a COVID-19.

Personalidade cearense 

Adauto Bezerra nasceu em Juazeiro do Norte (Ceará), foi aluno da Academia Militar das Agulhas Negras, no Rio de Janeiro, onde concluiu o curso de Oficial do Exército.

A estreia na política se deu via UDN, quando foi eleito deputado estadual em 1958, 1962, 1966 e 1970. Nas duas últimas eleições ele disputou pela ARENA e chegou a assumir o governo duas vezes na condição de presidente da Assembleia Legislativa.

Em 1974 foi indicado governador do Ceará pelo presidente Ernesto Geisel renunciando ao cargo para disputar o pleito de 1978, no qual foi eleito deputado federal. Para evitar cisões no esquema governista, firmou, em março de 1982, o Acordo dos Coronéis ou Acordo de Brasília com César Cals e Virgílio Távora para assegurar a eleição de Gonzaga Mota para governador, sendo que o PDS venceu a contenda com Adauto Bezerra como vice-governador.

Em 1985, transferiu-se para o PFL e foi candidato a governador do Ceará em 1986 sendo derrotado por Tasso Jereissati (PMDB). Nomeado para o comando da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) pelo presidente Fernando Collor, em maio de 1990, afastou-se da política ao deixar o cargo e tornou-se sócio-proprietário do Bicbanco ao lado de seu irmão gêmeo Humberto Bezerra, que faleceu em 2020.

COMENTÁRIOS