Grupo Cidade
A maior estabilidade em marketing é a capacidade de lidar com as instabilidades


Foto: Reprodução

Tudo está mudando muito rápido e, cada vez mais, acelerando. Como diz Murilo Gun, quem sobrevive a essa velocidade frenética com maestria é a pessoa capaz de lidar melhor com as mudanças, se adaptando a elas de forma rápida.

E esse não é o único ponto a ser observado. Fique atento a sua capacidade de entender o que você quer mostrar no seu negócio. 

Fazer dancinhas, criar posts freneticamente ou qualquer ação que não tenha um objetivo definido, vai gerar somente mais trabalho pra você. 

Para deixar bem claro: “Não sou contra as danças do reels”. Gosto e gosto muito. Acho um belo de um entretenimento criativo! O fato é que nem todo mundo se sente confortável para fazê-la. Sinto dizer que fazer só por modismo não é marketing.

Contudo, com um planejamento de marketing atual e adequado ao seu negócio, você vai se sentir mais segura na hora de colocar as ações em prática. 

Para facilitar a sua jornada na compreensão dessas mudanças rápidas e aceleradas, pare um pouco e pense no seu objetivo com o máximo de clareza possível. Exemplo: Aumentar em 30% as vendas online em 1 ano, Crescer o faturamento em 25% em 6 meses. 

Evite objetivos abrangentes. Exemplos: Você vai se sentir melhor (Pilates); Você vai tocar de forma mais emocionante (Escola de música).

Como já dizia Peter Drucker, o pai da administração moderna, “O que pode ser medido pode ser melhorado”. Assim, se seus objetivos caem na armadilha de não serem mensuráveis, você corre o risco de não se comunicar da melhor forma com o seu público.

Aqui cabe uma observação importante: não sei o seu objetivo nem conheço a sua estratégia, mas O QUE VOCÊ FOR FAZER, FAÇA RÁPIDO.

ERRAR RÁPIDO, APRENDER RÁPIDO, REAPLICAR RÁPIDO são os maiores aprendizados desse novo contexto do marketing.

Assim, se você lida bem com esse processo, você já é um grande diferencial a curto, médio e longos prazos no seu negócio.

Coloca aqui nos comentário como está a sua velocidade para mudanças?

Por Lidú Figueiredo
@lidufigueiredo

 

COMENTÁRIOS