Indústria cresce no Ceará e supera média nacional e nível pré-pandemia

Segundo a pesquisa, além do Ceará, mais nove localidades tiveram alta no mês de novembro em comparação ao mês de outubro

Foto: Divulgação 

A produção industrial do Ceará apresentou alta no mês de novembro, segundo dados da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) Regional, divulgada nesta quinta-feira, 14, pelo IBGE. No caso do Estado, a média de 1,7% de crescimento superou o nível nacional - de 1,2%.

Segundo a pesquisa, além do Ceará, mais nove localidades tiveram alta no mês de novembro em comparação ao mês de outubro. São eles: Bahia (4,9%), Rio Grande do Sul (3,8%), Amazonas (3,4%), Região Nordeste (2,9%), Santa Catarina (2,8%), Rio de Janeiro (1,6%). São Paulo (1,5%), Paraná (1,2%) e Minas Gerais (0,6%).

São Paulo, estado com maior influência no resultado da média nacional, voltou a crescer após um recuo de 0,5% em outubro. Apesar desse número, o estado acumulou um saldo positivo entre maio e setembro, com uma alta de 47% na indústria. “Como nos últimos meses, as influências positivas na indústria paulista foram do setor de veículos e do setor de máquinas e equipamentos”, indicou o gerente da pesquisa, Bernardo Almeida, em nota enviada pelo IBGE para a imprensa. 

Já em relação a fevereiro de 2020, período pré-pandemia, oito localidades, incluindo o Ceará, tiveram um saldo maior que o registrado à época, de 0,9%. São eles: Amazonas (14,9%), Santa Catarina (9,5%), Ceará (7,5%), Minas Gerais (6,2%), São Paulo (6%), Paraná (5,9%), Rio Grande do Sul (5,2%) e Pernambuco (1,8%). 

Apesar dos saldos positivos, cinco localidades registraram queda entre os dois meses. A maior, registrada no Pará, foi de -5,3%, seguido de Mato Grosso (-4,3%), além de Pernambuco (-1,0%), Espírito Santo (-0,9%) e Goiás (-0,9%).

 

COMENTÁRIOS