Grupo Cidade
Primeira-dama de Fortaleza, Natália Herculano tem como foco direitos da mulher e pautas sociais

A primeira-dama conversou com a Frisson sobre sua trajetória na enfermagem, seus projetos e objetivos agora no executivo. Confira a entrevista

Foto: Divulgação

Militante do movimento feminista e pela valorização da cultural, a enfermeira Natália Herculano é a primeira-dama de Fortaleza desde o 1º de janeiro de 2021, quando seu marido, o prefeito José Sarto (PDT), assumiu o chefe do executivo. Participante ativa de projetos da Assembleia Legislativa, Natália tem como foco projetos para a população negra, mulheres, LGBTQIA+, idosos, proteção animal e ações de prevenção ao suicídio.

A primeira-dama conversou com a Frisson sobre sua trajetória na enfermagem, seus projetos e objetivos agora no executivo. Confira a entrevista:  

Frisson: A senhora é enfermeira. Pode contar um pouco da sua trajetória na área?

Natália Herculano: Sou enfermeira, formada pela Universidade de Fortaleza. Fui chefe do Centro Cirúrgico do Hospital Distrital Gonzaga Mota da Barra do Ceará (Gonzaguinha da Barra). Integrei ainda o Programa de Saúde da Família (PSF).

Frisson: Você tem um foco principalmente na saúde da mulher. Pode explicar essa especialidade e como ela dialoga com a sociedade?

Natália Herculano: Meu foco é no Direito da Mulher, bem como em projetos para segmentos da sociedade, os quais considero como "historicamente excluídos": população negra, mulheres, LGBTQIA+, idosos, proteção animal e ações de prevenção ao suicídio. Também ressalto a importância de continuar avançando nas políticas públicas para a juventude com um olhar especial para a primeira infância e valorização da família.

Frisson: Como o assunto é abordado em Fortaleza? Quais são as deficiências do setor nessa área?

Natália Herculano: Como em qualquer área, há avanços e deficiências.

Frisson: Quais são as principais pautas que você atua? E como é sua atuação em cada uma?

Natália Herculano: Para as pautas que pretendo trabalhar, como já citei anteriormente, atuaremos na articulação de projetos e parcerias entre órgãos do Município, Governo do Estado e ONGs. Tudo, mantendo diálogo permanente entre os diversos segmentos da sociedade. Também estamos lutando pela aprovação de projetos com financiamento internacional.

Frisson: Pode explicar o Movimento das Mulheres do Legislativo Cearense (MMLC), do qual você é presidente de honra? Quais projetos ele elabora e quais mudanças ele já proporcionou?

Natália Herculano: Fui presidente de Honra do Movimento, enquanto Sarto foi presidente da Assembleia Legislativa. O Movimento das Mulheres do Legislativo Cearense (MMLC) desenvolve atividades de ação social na Assembleia Legislativa e em segmentos em situação de vulnerabilidade social. O MMLC é formado por deputadas estaduais, esposas de deputados e ex-deputadas.

Frisson: Como ser primeira-dama de Fortaleza poderá contribuir com o avanço de seus movimentos?

Natália Herculano: A ideia é justamente potencializar as ações já desenvolvidas nestes segmentos e ainda promover novas atividades.

Frisson: Quais seus objetivos agora com um novo título? Possui também alguma pretensão em assumir algum cargo municipal?

Natália Herculano: Estou como primeira-dama e pretendo, enquanto estiver, dedicar-me a minimizar o sofrimento de tantos grupos que precisam de apoio do poder público. Não quero ser uma primeira-dama somente de colunas sociais. Quero ser a primeira-dama do meio do povo.

Frisson: Um de seus projetos é o “Mundo Azul”, para crianças com transtorno do espectro autista (TEA). Pode explicá-lo?

Natália Herculano: Sensibilizada pela luta de um funcionário da Assembleia, que batalhava pela inclusão social de um filho com espectro autista, conseguimos implementar um modelo de referência nacional no atendimento multidisciplinar de qualidade a crianças com transtorno do espectro autista, que é o projeto "Mundo Azul". Médicos especialistas em diversas áreas prestam atendimento a crianças com esse transtorno, possibilitando inclusão social. As salas do Projeto "Mundo Azul" são equipadas com o que há de mais moderno para o espectro autista.

Frisson: Você tinha grande atuação no poder legislativo. Pretende continuar ou a ideia é migrar para áreas do poder executivo?

Natália Herculano: Vamos continuar lutando para integrar à sociedade os que considero "historicamente excluídos".

Frisson: Como foi sua participação na eleição municipal de 2020, que elegeu seu marido, Sarto, como prefeito?

Natália Herculano: Conheci uma cidade cheia de belezas, lutas, desafios e de muita generosidade. Fortaleza tem um povo acolhedor que sabe superar as dificuldades e acredita sempre em dias melhores.

Frisson: Quais suas metas para 2021? Algum projeto relacionado especificamente à pandemia?
Natália Herculano: 
Amenizar a fome de famílias que estão passando por dificuldade. Também estamos lutando, diariamente, para acelerar a vacinação de mais pessoas.

Frisson: Quais os principais desafios que você observa em Fortaleza?
Natália Herculano: 
Fortaleza é uma cidade complexa, que requer uma visão coletiva no seu pensar. Toda cidade que se desenvolve rapidamente acaba atrelando ao seu desenvolvimento crescimento de desigualdades. O grande desafio é celebrar o desenvolvimento, mas lutar para reduzir desigualdades.

COMENTÁRIOS