Grupo Cidade
4 dicas para aliar conforto e beleza na arquitetura de interiores


Foto: Divulgação

A decisão de reformar uma casa, apartamento ou escritório é uma forma de renovar os ambientes e torná-los mais funcionais. Além da utilidade de cada espaço, pensar na beleza e harmonia de todos os elementos que o compõem está entre os itens indispensáveis no check-list.

Quando o assunto é decoração de interiores, é necessário planejar cada ambiente de acordo com o propósito, seja para proporcionar lazer ou um ambiente profissional e dimensionando o orçamento de acordo com as necessidades e desejos para cada consumidor.

Confira algumas dicas valiosas de design de interiores para você ter um espaço confortável e bonito.

• Estilo pessoal

De tempos em tempos, surgem novas tendências de decoração presentes em eventos e publicações especializadas com inúmeras sugestões de combinações de artigos de decoração, organização dos espaços e etc.

Nessa equação, o estilo pessoal é uma variável que influencia diretamente no resultado final do projeto. Ao contrário do que algumas pessoas dizem, seguir as tendências e deixar de lado a decisão de escolha sobre o que gosta ou não, não é uma boa ideia.

A dica aqui é contar com orientação profissionais como arquitetos, designers de interiores e outros especialistas disponíveis no mercado devidamente capacitados para direcionar as melhores opções estéticas e funcionais para o seu projeto.

•Planejamento dos Móveis 

Falando em funcionalidade, a mobília é um item indispensável para o equilíbrio e harmonia em cada ambiente. Portanto, ter consciência do que já foi adquirido, no caso de reformas, e verificar o que ainda é necessário de acordo com a dimensão do ambiente são dicas valiosas.

Vale fazer um estudo detalhado do espaço, sobre portas, janelas, quinas e áreas de circulação para garantir que os móveis estejam de acordo com a disposição do espaço para que não tornem o ambiente “sufocante”. De pouco adianta um lindo armário ou guarda roupa onde a porta não abre completamente, não é mesmo?

•Cores

A combinação de cores é outro ponto que desperta curiosidade e merece atenção, já que essa escolha pode exaltar a beleza ou tornar o ambiente pouco aconchegante.

Nesse ponto, escolher a tinta ou papel de parede ideal vai depender do efeito que se deseja criar. Cores primárias (azul, amarelo e vermelho) podem ser usadas em espaços pontuais para dar destaque e torná-las vibrantes. Já as cores secundárias (Laranja, Verde e Roxo) combinadas com tom sobre tom, suavizam o ambiente e podem ser aplicadas em estofados, luminárias, tapetes e almofadas, por exemplo.

•Iluminação

Ponto alto da decoração, um projeto luminotécnico adequado além de contribuir significativamente para o propósito visual dos ambientes — conforto, foco, neutralidade, entre outros, também potencializa a funcionalidade dos cômodos, por isso existem tantas propostas de iluminação no mercado decorativo. 
Aliás, um projeto de iluminação bem executado prima pela menor quantidade de lâmpadas e opta por soluções sustentáveis, que não desperdicem energia, mas que não abra mão do conforto.

Ele é desenvolvido de acordo com a funcionalidade do ambiente, das ações executadas nele, da presença e tamanho dos móveis e das necessidades e estilos de quem vive ali. Nesse sentido, é fundamental elaborar o projeto no início da sua obra de construção ou reforma, para que um profissional da área possa orientar sobre pontos de luz para realçar móveis e objetos, indicar os tipos de luminárias que forneçam o efeito certo, cor e conforto — planejar tudo isso premeditadamente evita o “quebra-quebra” posterior.

Por Tassia Ferreira
@tassiaferreiraarquitetura

Formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Fortaleza - UNIFOR. Iniciou sua carreira como Diretora Criativa do escritório Tassia Ferreira Arquitetura, e está a frente de Projetos Residenciais, Comerciais e Corporativos de alto padrão.
 

COMENTÁRIOS