Grupo Cidade
HOME NOTÍCIAS SAÚDENUTRIÇÃO
Fome emocional: vilã do emagrecimento


Foto: Divulgação

Muitas pessoas quando passam por momentos difíceis acabam buscando algum tipo de compensação. Na maioria das vezes, a comida acaba ganhando o papel de válvula de escape. 

Ou seja, você busca na comida um refúgio para compensar a angústia, o estresse, a ansiedade ou qualquer outra emoção desconfortável. Sem dúvida nenhuma, você receberá a conta: aumento de peso! A fome emocional acaba se tornando verdadeiro inimigo para quem quer emagrecer!

Nosso cérebro aponta, de forma equivocada, que devemos comer uma quantidade exagerada de comida para acabar com determinadas frustrações ou tristezas. Essas atitudes viciam o cérebro e criam um padrão alimentar ruim e desnecessário. Se nos alimentamos com sentimentos negativos, nossas células também irão receber mensagens ruins!

A inteligência emocional é preponderante para manter o foco na reeducação alimentar e reconhecer quais as barreiras emocionais que impedem o emagrecimento saudável. Para acabar com a fome emocional é importante buscar encontrar alternativas práticas para acalmar suas angústias. Enquanto negligenciar esse pilar, seus resultados dificilmente serão alcançados ou mantidos. Liberte-se da fome emocional mudando o comportamento e a relação com a comida. A união entre um nutricionista, psicólogo e força de vontade é a chave para você sair dessa!

Por Ana Cristina Wolf
@anacristinawolfnutri

COMENTÁRIOS