Grupo Cidade
Comitê de cerimonial e protocolos critica incerteza sobre retorno de eventos no Ceará

No dia 26 de junho, o Governo do Estado indicou que os buffets seriam liberados a partir de uma data "a ser divulgada pela Sesa". A data, entretanto, ainda não foi informada pela Secretaria


Foto: Divulgação

Ainda em inatividade e esperando um posicionamento do Estado, o setor de eventos segue parado desde o dia 15 de dezembro de 2020, com o decreto estadual que proibiu a atuação do setor e até o momento não permitiu sua retomada plena. 

No dia 26 de junho, o Governo do Estado indicou que os buffets seriam liberados a partir de uma data "a ser divulgada pela Sesa". O dia, entretanto, ainda não foi informado pela Secretaria de Saúde. A mensagem, inclusive, se repetiu no decreto do dia 10 de julho, atualmente em vigor, mas o setor ainda não conseguiu informações concretas sobre quando poderão retornar ao trabalho.

A incerteza e a incapacidade de se programar foram criticadas pela representação estadual do Comitê Nacional de Cerimonial e Protocolo (CNCP). Segundo Flávio Liffeman, diretor do comitê, apesar das críticas de entidades de eventos do Estado, o setor segue sem resposta. 

Na tarde desta terça-feira, 20, o governador Camilo Santana (PT) respondeu a uma internauta indicando que os eventos em buffets já estariam liberados no Estado. O diretor da CNCP no Ceará, entretanto, indica que a situação é diferente.

“Apesar do Governador ter dito hoje em live que os eventos já estavam autorizados, não há decreto que oficialize a fala. Acreditamos que houve falha de comunicação entre a Vigilância Sanitária e o governador. Trabalhamos dentro da lei e seguindo protocolos. Os decretos estaduais trazem além das definições, o amparo legal. A fala do governador na live não traz data, nem regras. Estamos aguardando o novo decreto”, destaca Flávio. 

A Frisson entrou em contato com outra entidade de eventos, que afirmou estar cautelosa devido à necessidade de um posicionamento do Estado para o retorno e decidiu por não se pronunciar. A Frisson também tentou conseguir uma possível data com a Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), mas a secretaria indicou a necessidade de aguardar o novo decreto, que será liberado ainda nesta semana, mas não confirmou nenhuma informação sobre possível liberação de uma data.

Já a Secretaria de Planejamento (Seplag), que vem organizando as reuniões de retomada, também não se pronunciou até a publicação dessa matéria. 

O setor de eventos foi um dos primeiros a parar as atividades, no primeiro decreto da pandemia, ainda me março. As atividades retomaram em setembro, mas foram interrompidas novamente em dezembro. E, desde então, segue sem previsão concreta de retorno. 

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por @cncpce

COMENTÁRIOS