Grupo Cidade
Após zerar internações, Unimed Fortaleza desativa hospital de campanha

A estrutura ficou em funcionamento por 108 dias, 70 dias a mais que na primeira onda da Covid-19, em maio e junho de 2020, quando a estrutura ficou aberta 38 dias

Foto: Divulgação

Após registrar uma queda no número de internações, a Unimed Fortaleza desativou o seu Hospital de Campanha no u´ltimo domingo, 13, e deve ser completamente desmontado até o fim deste mês. A estrutura havia sido reativada em fevereiro, em meio ao aumento de casos de Covid-19 no Ceará e no Brasil, e atendeu na estrutura, desde então, 1.185 pessoas.

A estrutura ficou em funcionamento por 108 dias, 70 dias a mais que na primeira onda da Covid-19, em maio e junho de 2020, quando a estrutura ficou aberta 38 dias. O número de pacientes atendidos na primeira onda pelo Hospital também foi bem menor, com 237 pessoas atendidas. 

O anúncio foi feito com muita animação pelo dr. Elias Leite, presidente da unidade, em um de seus vídeos publicados diariamente em suas redes sociais. "É um dia muito esperado por nós. Eu não sei o que vai acontecer daqui para a frente, mas sei que hoje é, sim, um dia para comemorar", celebrou o médico. 

A partir de agora, todos os pacientes que necessitarem de internação para o tratamento da doença serão encaminhados para atendimentos na própria estrutura do hospital. 

Segundo a superintendente de Recursos Hospitalares da Unimed Fortaleza, Dra. Fernanda Colares, foram cinco alas e 98 leitos, que foram desativados em fases e aos poucos. “Ainda vamos deixar a estrutura intacta por duas semanas, até confirmar que os números de casos vão continuar diminuindo ou mantendo o padrão. Quando verificarmos que não é mais necessário, começaremos a desmontar. Isso não quer dizer que não temos que manter os cuidados e reforçar a vacinação. Precisamos investir em atitudes que não nos levem para uma terceira onda”, acrescenta a superintendente. 

Covid-19 no Ceará

Na manhã desta quarta-feira, a taxa de ocupação dos leitos de UTI do Ceará estava em 83,26%. Já a taxa das enfermarias estava em 56,59%.

Na Unimed, de acordo com o dr. Elias Leite com dados da terça-feira, 15, a rede Unimed de Fortaleza tinha 248 pacientes internados, 102 pacientes em UTI e 82 pacientes com uso de respiradores.   

Leia também | Em um mês, número de pacientes aguardando leitos de UTI diminui 72,3% no Ceará

 

 

COMENTÁRIOS