Grupo Cidade
Ceará recebe 24.570 doses da vacina Pfizer e deve priorizar imunização de grávidas e puérperas

Foto: Divulgação

O Ceará recebeu na noite desta quinta-feira, 3, uma nova remessa com 24.570 vacinas da Pfizer/BioNTech. O imunizante deverá ser usado para vacinar principalmente grávidas e puérperas - mulheres no período pós-parto -, conforme orientação do Programa Nacional de Imunizações (PNI) e visto que a imunização desse público com a AstraZeneca foi suspenso. 

As doses poderão ser destinadas a outros municípios além da Capital devido a uma nova base na normativa da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), divulgada em 28 de maio, que atualiza as condições de armazenamento do imunizante. 

Antes, as doses só poderiam ser usadas nas capitais do País ou em cidades que comprovasse a capacidade de armazenamento em ultrafreezers de -80ºC a -60ºC. Com a mudança, as doses podem ser armazenadas em geladeiras comuns (entre 2 e 8°C) por até 31 dias.

O Estado já havia recebido na manhã da quarta-feira, 2, um lote com 243.250 doses de vacinas Oxford/AstraZeneca/Fiocruz. As novas doses deverão ser utilizadas na ampliação do público que receberá a vacina. Em Fortaleza, a vacinação de pessoas entre 18 e 59 anos já inicia neste domingo, 6, em paralelo à finalização dos grupos prioritários.

Até a manhã desta sexta-feira, 4, o Ceará já havia aplicado 2.891.991 vacinas contra o novo coronavírus, sendo 1.800.416 na primeira dose e 1.091.575 na segunda. O Estado já recebeu 4.002.190 imunizantes, tendo então aplicado 72,2% de todas as doses recebidas. 

Apesar do avanço da vacinação, o Ceará estava, na manhã desta sexta-feira, com 88,03% das UTIs e 64,72% das enfermarias ocupadas. 13 hospitais estavam com todos os leitos de UTI lotados.

 

COMENTÁRIOS