Grupo Cidade
Shoppings, academias, restaurantes igrejas funcionam até 21 horas a partir desta segunda, 17

Entretanto, segue proibido o funcionamento de parques aquáticos, cinemas, museus e teatros, públicos ou privados. Da mesma forma, segue em vigência o toque de recolher, das 22h às 5 horas

Foto: Divulgação

Com o novo decreto estadual que passa a valer nesta segunda-feira, 17, shoppings, restaurantes, academias e igrejas poderão funcionar até às 21 horas. As mudanças que aumentam o horário das atividades econômicas foram anunciadas em live pelo governador Camilo Santana (PT) na última sexta-feira, 14. O decreto permanece em vigor pelo menos até o próximo dia 23, podendo ser ampliado.

Ainda, o documento também autoriza o funcionamento de academias e outras atividades presenciais, como escola de esportes - ou as “areninhas”-, aulas de música, idiomas, música etc. As mudanças dizem respeito às Regiões de Saúde de Fortaleza e Norte, que abrange cidades como a Capital, Aquiraz, Maracanaú, Sobral e Camocim. 

Entretanto, segue proibido o funcionamento de parques aquáticos, cinemas, museus e teatros, públicos ou privados. Da mesma forma, segue em vigência o toque de recolher, das 22h às 5 horas. 

Covid no Ceará

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde (Sesa), o Ceará apresentou uma redução de 15,7% nos casos confirmados da doença entre a semana epidemiológica 18 (entre 2 e 8 de junho) e 17 (25 de abril a 1º de junho). No mesmo período, houve uma diminuição de 22,3% no números de mortes no Estado, tendo registrado 386 óbitos por Covid-19.

Na mesma análise, foi observado redução de 17,1% e 27,8% nos casos e óbitos, respectivamente, da Capital. Já no interior, a redução de casos e óbitos foi de 10,8% e 3,6%, em dados do mesmo período. 

Apesar dos números, o Ceará segue com 88,41% das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) ocupadas e 16 hospitais com todos os leitos de UTI ocupados. No Estado, 226 pessoas esperam por vagas em leitos de UTI.

Entretanto, 12 municípios cearenses saíram do risco “altíssimo” da Covid-19 e foram para o risco “alto”, o melhor índice do Ceará desde março, quando 17 municípios estavam fora do índice “altíssimo”.

 

COMENTÁRIOS