Grupo Cidade
Gol aumenta oferta de voos em junho e prevê até 400 voos diários; Fortaleza amplia voos sem escalas

Segundo a companhia, serão 300 decolagens diárias, com a possibilidade de chegar a até 400 até o final do mês, um incremento de 36% em relação a maio

Foto: Divulgação

A companhia aérea da Gol anunciou que, em junho, aumentou as ofertas de voos que haviam sidos suspensos devido à pandemia do novo coronavírus após adequações durante abril e maio de 2021. O acréscimo de decolagens ocorre principalmente nos cinco hubs da companhia, que incluem Fortaleza, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Salvador. 

Segundo a companhia, serão 300 decolagens diárias, com a possibilidade de chegar a até 400 até o final do mês, um incremento de 36% em relação a maio. 

Um dos destaques para o hub de Fortaleza é a ampliação de voos sem escalas se dá principalmente para o aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, além de nova oferta para Salvador, Recife, Manaus, São Luís e Rio de Janeiro.

Ainda, foram reabertas em junho sete bases aéreas regionais que estavam suspensas temporariamente: Caldas Novas (GO), Campina Grande (PB), Caxias do Sul (RS), Londrina (PR), Montes Claros (MG), Sinop (MT) e Uberlândia (MG).

De acordo com a comunicação da empresa, a companhia irá cumprir rígidos protocolos, certificados com o selo Einstein Padrão de Qualidade e Segurança Covid-19, de forma a garantir a segurança dos passageiros e colaboradores. Segundo a empresa, os aviões utilizam um sistema de filtro de ar HEPA, que elimina 99,97% de bactérias, vírus e outras impurezas do ambiente. 

"A GOL tem como objetivo oferecer a melhor experiência de viagem aos seus Clientes. Tanto o aumento da oferta de voos nos nossos hubs quanto a retomada de bases regionais que estavam suspensas - e são de grande importância para a Companhia e o País - reforçam a comodidade, a rapidez e a Segurança com que os passageiros e mercadorias vão se deslocar até seus destinos, em todas as regiões brasileiras", afirma Rafael Araújo, diretor de malha aérea da GOL, em nota enviada para a imprensa. 

 

COMENTÁRIOS