Grupo Cidade
Comprar é emoção. Não é razão


Foto: Reprodução

A emoção é simples.

Quanto mais honesto nosso sentimento, mais podemos oferecer um produto verdadeiro.

Veja o exemplo de um post racional de uma clínica pediátrica:

Texto Racional: VOCÊ PROCURA UM PEDIATRA SÓ QUANDO SEU FILHO ESTÁ DOENTE? 

Nessa hora, uma conversa interna do leitor com ele mesmo vai responder “SIM”. O que é péssimo para um diálogo que não vai prosseguir. Ou seja, você jogou o leitor para o caminho “errado”.

Por outro lado, há um caminho emocional. Observe o mesmo exemplo da clínica.

Texto Emocional: 
- VOCÊ SE PREOCUPA COM A SAÚDE DO SEU FILHO? 
- Então porque você só leva ele ao médico quando está doente?
- Se a reposta for porque voce não tem dinheiro, continue lendo.

Na mesma hora que eu redijo o meu texto, eu tenho que pensar como uma mãe vai responder e entrar no jogo que existe na cabeça da mãe. 

Ou seja, o negócio é entender a conversa interna que existe na cabeça das pessoas.

A partir do momento que a mãe reconhece que não usa cuida da prevenção, ela pode reconhecer que não tem dinheiro. Mas a clínica promete: “MEU COMPROMISSO É CUIDAR DAS PESSOAS”. 

Nessa hora, a mãe compra porque se emociona. 

Nós compramos emoção, mas quando vamos vender, falamos só na “razão”. TÁ ERRADO!

A lógica é que, depois que compramos, nós mesmos fazemos questão de justificar a nossa compra.

Assim, a mãe que aderiu a um pacote de check-up preventivo na clínica (campanha emocional), vai justificar a compra assim: “EU COMPREI PARA ACOMPANHAR MELHOR O DESENVOLVIMENTO DO MEU FILHO”, QUERO QUE MEU FILHO CRESÇA SAUDÁVEL”, etc. 

Qual o apelo emocional verdadeiro que você coloca no seu texto de vendas? Manda um inbox me enviando o seu melhor post que te faço uma consultoria de textos emocionais para vendas!

Por Lidú Figueiredo
@lidufigueiredo

COMENTÁRIOS