Grupo Cidade
Reduzindo custos, Fiec, Sebrae e Nucop iniciam processo de importação compartilhada

O projeto tem parceria também do Sindicato das Indústrias Gráficas no Estado do Ceará (Sindgráfica) e a Rede Multquimica

Foto: Divulgação

O Centro Internacional de Negócios (CIN), órgão da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Núcleo de Convênios e Parcerias (Nucop), iniciaram um projeto de importação compartilhada. A ação tem como objetivo compartilhar contêineres de forma a reduzir o custo das importações. 

O projeto tem parceria também do Sindicato das Indústrias Gráficas no Estado do Ceará (Sindgráfica) e a Rede Multquimica. A proposta também visa orientar, auxiliar e solucionar problemas de empresas filiadas ao Sindgráfica.

“A carga consolidada, também conhecida como “LCL”, que é uma sigla em Inglês “Less Than Container Load”, permite que empresas que não possuem volume para preencherem um contêiner inteiro, possam compartilhá-lo com outras empresas, pagando apenas pelo espaço ocupado e deixando o custo do frete e taxas incidentes sobre o processo mais competitivos”, afirma Fellipe Faria, analista de inteligência comercial do CIN, em nota enviada para a imprensa.

 

COMENTÁRIOS