Grupo Cidade
Especialista em mega hair e dona de salão na Aldeota, Luana Souto fala sobre trajetória na beleza

A empreendedora conversou com a Frisson sobre sua trajetória e contou um pouco sobre sua visão de mercado

Foto: Lino Vieira

Formada em Administração de Empresas e Psicologia, Luana Souto encontro no salão de beleza uma paixão. A cabelereira é especialista em mega hair e é dona do salão Spetacollare, na Aldeota. Empática, tem como objetivo conseguir recuperar e melhorar a autoestima a todos que passam pelo salão, principalmente após um episódio pessoal, colocando a cliente como protagonista.

A empreendedora conversou com a Frisson sobre sua trajetória e contou um pouco sobre sua visão de mercado. Confira: 

Frisson: Afinal de contas, quem é a profissional Luana Souto atualmente?

Luana Souto: Reunindo todas essas formações e aplicando todas elas em conjunto em prol do meu propósito que é empoderar as mulheres através sua autoestima, me defino uma especialista em beleza e autoestima feminina, que também é empresária, esposa, mãe e vive os mesmos dilemas, problemas e alegrias que todas nós vivemos.

Frisson: Como você se tornou conhecida quando o assunto é mega hair?

Luana Souto: Sempre que atendo uma cliente, lhe dedico completa atenção e carinho para entender o que de fato a cliente deseja, precisa e como conseguirei lhe entregar um resultado a altura suas expectativas. Um resultado que valorize o que elas têm de melhor e não enxergavam, recuperando ou transformando sua autoestima, sua força e beleza em uma fonte de empoderamento. 

Além disso, durante todo o processo de preparação e execução do serviço, acompanho cada detalhe como se fosse a própria cliente acompanhando, sem me permitir a aceitar nada que não seja simplesmente o cabelo perfeito. Me exijo muito quanto a isso e exijo o mesmo de toda minha equipe, para deixarmos nossas clientes incrivelmente maravilhadas.

Esse propósito somado ao perfeccionismo e amor por cada uma das clientes e cada um dos meus trabalhos, acabam resultando em satisfação máxima e me colocando em posição de referência no mercado da beleza. 

Frisson: Como você descobriu seu amor pelos cabelos?

Luana Souto: Aos 14 anos, sofri uma queimadura do couro cabeludo e entrei em depressão com o estado de destruição que meu cabelo ficou. Na época, eu não tinha condições financeiras de comprar um megahair e passei praticamente um ano sem sair de casa, sem amigos e sem vida social, esperando o resultado do processo judicial de danos que entrei contra o profissional à época. Com o processo ganho, recebi uma indenização que me permitiu comprar um megahair e ainda arcar com os custos de manutenção por dois anos. 

Lembro que durante a colocação do megahair, eu preferi não me olhar no espelho. Aliás, evitava fazer isso ao longo desse ano, pois todas as vezes que eu me olhava a única coisa que sentia era tristeza e revolta por não me reconhecer linda e cheia de vida. Faltava um pedaço muito importante de mim. 

Quando terminou, me virei, desabei em choro e consegui novamente me reconhecer no espelho. Olhar para ele e dizer: “- Bem-vinda novamente, Luana Souto!”. E nesse momento percebi o quão importante é a autoestima de uma mulher e como recuperá-la. Daí surgiu meu amor pelos cabelos que logo depois foi tão grande que se tornou meu propósito de vida em ajudar outras mulheres tristes e infelizes com seu cabelo, assim como eu e para virar minha profissão foi a materialização de como eu me realizaria, atingido meu propósito. 

Frisson: Como são as suas relações com suas clientes? É confidente delas?

Luana Souto: Em geral, sim. Considero todas elas carinhosamente amigas. Elas possuem meu número pessoal, às vezes converso durante as madrugadas para saber como estão, se estão se adaptando, essas coisas, e sou eu mesma, não é ninguém da minha equipe (risos). Aliás, às vezes até fico conversando sobre assuntos aleatórios como realmente, grandes amigas.

Temos conversas de horas onde elas dividem suas experiências comigo e eu também com elas. Procuro sempre dedicar carinho e atenção quando elas resolvem desabafar algo que lhes incomodam mais, e nessas horas me sinto a psicóloga, pois não conto a ninguém o que ouço e sempre tento ajudar ao máximo, mesmo quando o assunto não é sobre cabelos. (risos). Então, melhorando a resposta, me sinto a melhor amiga das minhas clientes.

Frisson: Como lida com a concorrência entre os salões?

Luana Souto: Não me vejo em disputa com concorrentes. Sigo uma filosofia de que não devo dedicar energia sobre situações que não estão em meu poder de ação. Dito isso, tenho muito mais sucesso em dedicar 100% da minha energia no atendimento das mulheres que buscam minha ajuda e que confiam em mim. Também em dedicar 100% da minha energia em andar de mãos dadas com uma equipe maravilhosa que dá o seu sangue e suor para construir o Spetacollare junto comigo, do que desperdiçar 1% dessa energia olhando para os concorrentes e me preocupar com fatores que não tenho poder de ação.

Não que com isso devo acreditar que não existe concorrência. Sei que existem bons profissionais e grandes salões no mercado da beleza, mas essa preocupação, de análises de informações e planejamentos administrativos e tudo mais que envolve essa parte da empresa, ficam sob a responsabilidade do meu marido e sócio. Minha dedicação é exclusiva nos atendimentos, necessidades e cuidados de amor e carinho com minhas clientes.

Leia também | Novas cores, transformações e tratamentos: mudanças capilares são motivadas por isolamento social

Frisson: Teve alguma cliente que não gostou da mudança de visual? 

Luana Souto: Pode parecer exagero, mas é verdade. Em toda minha carreira, já cuidamos e transformamos a autoestima de mais de 10.000 mulheres e conto nos dedos das mãos, as clientes que não gostaram e ainda sim, dessas, por não se adaptar a técnica e não pelo resultado em si.

Frisson: Algum modelo de cabelo você gosta mais de fazer?

Luana Souto: Acho lindo o resultado de todos os cabelos que já fizemos. Não tenho um cabelo preferido ou gosto específico de cabelo. Gosto de personalizar cada um dos cabelos de acordo com as características físicas, de rotina e da personalidade da cliente, entregando um trabalho único, exclusivo e ideal para cada uma delas. Um trabalho realmente sob medida, que possui a finalidade de realçar a essas melhores características físicas e de personalidade, através da beleza e naturalidade dos cabelos, imprimindo sempre uma identidade forte, autêntica e única.

Frisson: Você se sente traída quando uma cliente troca de cabeleireira?

Luana Souto: Jamais. Na verdade, eu fico triste comigo mesma. Acredite, nenhum profissional me torna uma cliente, e se hoje uma cliente não é mais minha, é porque eu não fiz tudo que deveria ter feito para deixá-la feliz e confiante em mim, enquanto profissional. 

Quando nos confrontamos com as situações, tirando a responsabilidade dos acontecimentos de si próprio, acabamos não encontrando motivos para melhorar sempre e nos tornamos um profissional melhor todos os dias. Todas as vezes que tenho notícia de que um cliente não está mais comigo, eu revejo tudo que aconteceu com ela, buscando eventuais erros em mim, para corrigi-los e diminuir as chances de outras clientes também me deixarem no futuro. É aquilo que falamos há pouco sobre não perder tempo sobre aquilo que não temos poder de agir e investir sempre, 200% de nossa energia naquilo que podemos agir e aprimorar.

Frisson: Você é vaidosa?

Luana Souto: Extremamente vaidosa, com “V” maiúsculo. Me preocupo muito com minha aparência e minha forma de apresentar. Penso e planejo milimetricamente o que vou vestir, a maquiagem ideal, o penteado etc. Na correria do dia a dia, é mais difícil me manter impecável, mesmo assim, me mantenho, pelo menos estou sempre tentando jamais saio de cima do Salto. (risos)

Como dona do salão e especialista em beleza e autoestima feminina, no mínimo tenho obrigação de ser um exemplo, tanto para minhas clientes, quanto para minha equipe. Além, claro, de me fazer um bem enorme quando me vejo sempre linda e poderosa no espelho.

Frisson: Você muda muito de visual?

Luana Souto: Dentro da minha personalidade, características físicas, gostos, rotinas, defino meu estilo como clássico. E dentro desse estilo, até me permito algumas leves mudanças que não descaracterizem meu estilo. Mas quem sabe um dia eu mudo meu estilo completamente. (risos)

Frisson: Como é a sua rotina? 

Luana Souto: Não muito diferente de outras mulheres empreendedoras ou não, que trabalham 10, 11, 12 horas por dia, que chegam em casa tarde e não conseguem dar boa noite para seus filho(a)s porqueque já estão dormindo, que acordam cedo mesmo tendo dormido tarde para tomar café em família. É porque muito provavelmente este será a única oportunidade do dia de estar em família, com os que amamos e ainda arrumam tempo para ir para academia, dar uma passada no supermercado, médico, dentista etc... Só me livro da obrigação de deixar e buscar as crianças na escola. Essa o maridão cumpre com todo amor todos os dias (risos).

Já na empresa, a rotina é sempre muito corrida e por ser perfeccionista e muito dedicada, passo o dia inteiro atendendo clientes e acompanhando pessoalmente o processo de transformação de cada uma delas. Sou sempre a última a sair da empresa, independente da hora que termina.

Frisson: Qual maior lição que a pandemia trouxe para você?

Luana Souto: Algumas: 1) a certeza que muito pouco está sob nosso controle, e dentro desse pouco, toda a energia e foco que você dedicar a realmente cuidar do que é importante, fará uma diferença enorme em sua vida; 2) pessoas de sucesso são aqueles que mais rápido se adaptam e fazem o que deve ser feito; 3) no final de tudo, a família, no meu caso minhas famílias (em casa e no Spetacollare) sempre serão o porto seguro e o melhor lugar para se recomeçar.

Frisson: Você se considera uma mulher realizada?

Luana Souto: Demais. Trabalho exaustivamente com o que amo, tenho as melhores clientes do mundo que amo de todo coração, ajudo e transformo a vida de várias mulheres todos os dias e trabalho com uma equipe maravilhosa que os considero minha família. Também tenho um marido amoroso, batalhador, parceiro que sempre está comigo de mãos dadas e me apoiando em tudo que faço, dois filhos maravilhosos, minha saúde e a saúde de todos que amo está ótima, então, como não me considerar uma mulher maravilhosamente realizada? 

Frisson: Acredita no poder da sua mente?

Luana Souto: Acredito sim! O poder da mente é incrível e poderoso. Tem o poder de nos fazer acreditar que somos capazes de tudo aquilo que acreditamos ser e do que idealizamos como sonhos a serem conquistados. Se quiser realizar seus sonhos, é necessário acreditar em você em sua autoestima, no quanto você pode ser a melhor e mais incrível naquilo que faz e uso essa forma de pensar e agir a meu favor, para atingir os meus objetivos. 

Frisson: Já fez algum desastre no cabelo de alguém?  

Luana Souto: Nunca. Absolutamente nenhuma. Sempre tive cautela em dar prioridade à saúde dos cabelos antes de iniciar qualquer procedimento que realizamos e como especialista sempre oriento o processo correto para chegar a um resultado incrível e belo, mas que seja duradouro, mesmo que não seja exatamente o que a cliente desejava. 

Meu papel e obrigação, antes de começar uma transformação, é informar todo o passo a passo, avaliar e ter certeza de que não haverá danos à saúde da cliente, tirar suas dúvidas e esclarecer detalhes de produtos e serviços usados e executados para que ela se sinta segura e para que realmente o trabalho seja executado com segurança. Quando percebo que a cliente, mesmo depois de tudo, insiste em realizar procedimentos do seu modo, que sei, como especialista, que vão causar lhe causar danos, prefiro não realizar do que correr o risco de agradar ao desejo momentâneo da cliente e lhe causar um desastre.

Autoestima e beleza tem que andar de mãos dadas com a saúde e segurança nos procedimentos, senão de nada adiantará. 

Frisson: Costuma dar bronca quando os clientes estragam o próprio cabelo?

Luana Souto: Lógico que não (risos). As clientes estragam seus cabelos, em sua grande maioria, quando procuram profissionais inexperientes que não as orientaram corretamente ou que lhes prometem algo que não podia ou não deveria ter sido feito, vendendo um resultado que sabiam que não atingiram. 

Não lembro de nenhuma cliente ter realizado, sozinha, algum procedimento potencialmente danoso, com químicas por exemplo, em seu cabelo. Sempre que ouço alguma história triste de uma cliente que chega com o cabelo estragado, por algum corte químico, por exemplo, tem sempre um(a) profissional que cobrou a “metade do preço” prometendo usar os “melhores e mais caros” produtos do mercado ou algum profissional vendendo uma técnica “totalmente incrível e inovadora”, que ninguém conhece.

Quando clientes chegam com os cabelos estragados, me coloco no lugar delas quando sofri um corte químico. A gente se sente tão punida injustamente e depressiva que a única coisa que precisam é de amor, acolhimento e alguém que lhe conforte e ajude, cuidando de tudo para que no final, tudo fique bem e que sua autoestima seja recuperada e é isso que faço. Ajudo minhas clientes a encontrarem em si, o melhor delas mesmas, seja recuperando sua autoestima ou transformando-a sempre com muito amor e dedicação. 

 

COMENTÁRIOS