Grupo Cidade
Arquiteta e colunista da Frisson, Tássia Ferreira fala sobre projetos e trajetória

A arquiteta, que também assina uma coluna na Frisson sobre sua área, conversou com a nossa equipe e falou um pouco sobre suas perspectivas na arquitetura e preferências de projetos

Foto: Lino Vieira

Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Fortaleza (Unifor), Tássia Ferreira começou a divulgar seu nome logo cedo. Ainda como estudante, assinou um projeto na CasaCor em 2009. Um ano depois, abriu um escritório com seu nome. 

A arquiteta, que também assina uma coluna na Frisson sobre sua área, conversou com a nossa equipe e falou um pouco sobre suas perspectivas na arquitetura e preferências de projetos. Confira a entrevista:

Frisson: Qual motivo levou você a seguir a profissão?

Tassia Ferreira: Desde muito nova, sempre me identifiquei bastante com atividades e trabalhos que exercessem minha criatividade. Daí, eu reconheci que na arquitetura eu poderia trabalhar utilizando todo o meu senso estético. Comecei a atuar ainda como estudante de graduação na Universidade de Fortaleza. No meu último semestre, participei da mostra CasaCor Ceará, assinando a Suíte Design do Hotel.

Frisson: Assim que se formou, você já iniciou um escritório. Pode falar dessa parte de sua trajetória e do processo de iniciar seu próprio escritório?

Tassia Ferreira: Em 2009, com o resultado positivo após expor um ambiente na CasaCor, a demanda por projetos aumentou. Montei meu escritório, “Tassia Ferreira Arquitetura”, em 2010, no edifício Mercury, na Dom Luís. Comecei apenas com um estagiário mas, com o tempo, fomos crescendo e ampliando. Hoje conto com uma equipe maravilhosa, entre cadistas e arquitetos, com quem compartilho e também aprendo diariamente.

Frisson: Você já participou da CasaCor, ainda como estudante. Pode falar sobre como foi seu projeto? Como você acha que fazer a CasaCor contribui com sua carreira? 

Tassia Ferreira: Foi muito desafiador e um grande aprendizado. Meu projeto foi uma Suíte Design do hotel, moderna e cheia de personalidade. Participar da CasaCor, além de proporcionar a interação com inúmeros profissionais da área, gerou um networking enriquecedor.

Frisson: Quais traços acredita que é sua marca em seus projetos? Prefere projetos modernos, vintages...

Tassia Ferreira: Gosto de entender o meu cliente, o que ele gosta, seu estilo de vida, o que faz sentido para ele.  Um projeto deve antes de tudo ter alma, vida, isso faz toda diferença. Assim, resultando em projetos com muita personalidade e memória afetiva. Procuro também criar projetos com atemporalidade. 

Frisson: Quais materiais você mais valoriza em um projeto e por que? 

Tassia Ferreira: Ponto de partida para muitos projetos ou cereja do bolo de certos ambientes, as obras de arte, além de valorizar a decoração, servem de inspiração para arquitetos e moradores, que investem em peças autorais exclusivas e trazem para o lar um toque de originalidade. Também valorizo muito o mobiliário de design brasileiro. 

Frisson: Você iniciou uma sociedade junto a uma amiga. Pode falar sobre esse novo passo? 

Tassia Ferreira: Em 2020, tive um grande ganho iniciando uma sociedade com a arquiteta e amiga Christine Perez. Temos ideias complementares e acredito muito nesse novo formato.

Frisson: Qual o papel da arquitetura e do design em uma casa? Qual o seu papel social?

Tassia Ferreira: O grande desafio para a arquitetura é trabalhar em consonância com a sustentabilidade, com a qualidade de vida e a rápida expansão tecnológica, na criação de ambientes agradáveis a todas as gerações. Ressignificar é a palavra que vai nortear essa nova realidade. Condições financeiras e psicológicas devem direcionar o caminho para este processo de ressignificação de tudo que possuímos. Um novo olhar em cada item, um pensamento de reuso e um questionamento do que devemos manter ou comprar, uma avaliação do que realmente precisamos, do que é essencial.

Frisson: Qual tipo de projeto você mais gosta de fazer? E por quê?

Tassia Ferreira: Em 2021, as pessoas vão continuar buscando uma conexão maior com a natureza e investindo mais em materiais sustentáveis. Sendo assim, o uso de madeira, palha, pedras e plantas na decoração é uma das tendências mais fortes para nós. Esses elementos trazem sensação de aconchego, textura e profundidade ao lar. Tornar a casa o mais funcional possível, deixando o dia a dia mais prático também é um desejo. Diante do novo contexto, a busca por conforto e funcionalidade tornou-se prioridade para os clientes.

Frisson: Que projetos você já realizou? Pode falar um pouco do portfólio da empresa?

Tassia Ferreira: Nosso escritório engloba projetos de interiores residencial e comercial, corporativos, de arquitetura de casas, em locais como Alphaville, e casas de veraneio como Flecheiras, Lagoa do Uruaçu, e até mesmo fora do Estado, como Maraú na Bahia, fazem parte do nosso portfólio. 

Frisson: Quais são seus objetivos para 2021? E quais são seus próximos passos a longo prazo? 

Tassia Ferreira: Estar adaptada aos novos cenários e dominar as tecnologias, que se atualizam quase que diariamente, é uma grande vantagem em um cenário que força a adaptação de projetos às constantes mudanças. Em um mundo complexo e dinâmico, trabalhar com as possibilidades na arte da transformação, sem deixar de lado a ideia de que o projeto arquitetônico precisa estar em harmonia com a natureza e deve ser fruto da criação coletiva.

COMENTÁRIOS