Grupo Cidade
Com novo filme de Karim Aïnouz e dois curtas brasileiros, 74ª Festival de Cannes começa nesta terça

Cancelado em 2020 devido à pandemia do novo coronavírus, o festival se desenrola entre os dias 6 e 17 de julho

Foto: Divulgação

Se inicia nesta terça-feira, 6, a 74ª edição do Festival de Cannes, um dos maiores festivais de cinema do mundo. Entre a seleção oficial, composta principalmente por filmes europeus e com pouca presença latino-americana, está a nova produção do cearense Karim Aïnouz, o documentário "O Marinheiro das Montanhas" (2020), na mostra “Sessões Especiais”.

Cancelado em 2020 devido à pandemia do novo coronavírus, o festival se desenrola entre os dias 6 e 17 de julho.

A competição principal conta com 24 longas na competição principal, sendo 10 francesas. Entre os filmes que concorrem, está “Anette”, musical do francês Leos Carax que conta com Adam Driver e Marion Cotillard no elenco principal. O filme é um dos favortios e está disponível na Amazon Prime Video.

Também na mostra, estão "The French Dispatch”, novo filme de Wes Anderson, que reúne Timothée Chalamet, Frances McDormand, Bill Murray e Tilda Swinton no elenco; e “Ahed’s Knee”, do israelense Nadav Lapid e que acompanha um cineasta no objetivo de produzir seu novo filme. O júri da mostra em específico tem como presidente o diretor Spike Lee. 

Além do documentário de Aïnouz, outras duas produções brasileiras marcam presença no festival. Na mostra de curta-metragens, “Sideral”, do diretor potiguar Carlos Segundo, é ambientado em Natal e tem como contexto o momento em que o País irá lançar o primeiro foguete tripulado por brasileiros. 

Na mesma mostra, está o curta “Céu de Agosto”, da diretora e roteirista Jasmin Tenucci. O filme acompanha uma mulher grávida, responsável pela avó doente e que precisa lidar diariamente com a poluição causada pelas queimadas na Amazônia. 

Marinho das Montanhas

O novo filme de Karim revisita a história de seus pais, a brasileira Iracema e o argelino Majid. O casal se conheceu nos Estados Unidos, mas se separaram em 1965, quando Majid retornou à Argélia e Iracema chegou ao Brasil, já grávida de Karim. 

O diretor, conhecido principalmente por “Madame Satã” (2002) e “Praia do Futuro” (2014),  foi o vencedor do prêmio “Um Certo Olhar” (“Un Certain Regard”) de 2019 com o longa “A Vida Invisível” (2019). O filme, estrelado por Fernanda Montenegro e Carol Duarte, foi o escolhido do Brasil para concorrer ao Oscar em 2020.

COMENTÁRIOS