Grupo Cidade
Por falta da vacina AstraZeneca em Fortaleza, cidadãos apontam atraso na segunda dose

No dia 15 de outubro, o portal do Governo Federal indicou que havia enviado 100% de vacinas AstraZeneca para toda a população adulta finalizar o esquema vacinal

Foto: Divulgação 

Sem vacinas suficientes da AstraZeneca para seguir com a imunização de segundas doses, a Prefeitura de Fortaleza determinou que apenas agendados devem buscar postos de saúde para finalizar o ciclo vacinal. A regra vale até para pessoas que já chegaram na data limite do cartão de vacinação.

Segundo a Prefeitura de Fortaleza, as pessoas com a segunda dose atrasada devem aguardar seu agendamento, “que se dará conforme a chegada de novos lotes da vacina, que são enviados pelo Ministério da Saúde (MS)”. Entretanto, a Secretaria Municipal de Saúde não soube informar quantas pessoas estão com a segunda dose atrasada por falta de imunizantes. 

Ainda de acordo com a Secretaria de Saúde do Município, o repasse dos imunizantes é feito pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), que indica se as vacinas devem ser usadas na primeira ou na segunda dose. 

De acordo com dados do vacinômetro da Sesa, o último lote recebido pelo Estado com vacinas da AstraZeneca/Oxford chegou no dia 13 de outubro. Entretanto, a remessa continha apenas 3 mil doses. Antes desse, o Ceará recebeu, no dia 5 de outubro, 187.500 vacinas da farmacêutica. 

A Frisson entrou em contato com a Sesa para saber se já há previsão de envio pelo Ministério da Saúde. Segundo a instituição, "o Ministério da Saúde ainda não passou informação de novo lote de Astrazeneca para o Estado. As vacinas quando são enviadas aos Estados pelo Ministério da Saúde é enviado um informe dizendo se é para aplicação da primeira ou segunda dose". Entretanto, no dia 15 de outubro, o portal do Governo Federal indicou que havia enviado 100% de vacinas Astrazeneca necessárias para toda a população adulta brasileira completar o esquema vacinal

A Frisson também questionou a Sesa sobre o número de municípios que haviam registrado falta da AstraZeneca, mas não obteve resposta. 

Com a data limite da segunda dose marcada para o último domingo, 24, e sem o nome na lista de agendamentos da Prefeitura, o programador Pedro Xavier, 27 anos, buscou um posto de saúde na manhã desta segunda-feira, 25, e foi informado da falta de imunizantes em Fortaleza por um funcionário. Pedro tomou a primeira dose no dia 27 de julho. A bula da vacina da AstraZeneca recomenda um intervalo de 4 a 12 semanas entre as doses.

A arquiteta Emanuella Freire, 27 anos, tamb[ém tinha a data marcada para o domingo, 24, e, até a segunda-feira, 25, não havia sido convocada para a segunda dose. A arquiteta esclarece que tomou a primeira dose no dia 26 de julho e que já conferiu a lista do dia 26 de outubro, exatos três meses após a data do primeiro imunizante e já disponível no site da Prefeitura, mas constou que ainda não foi agendada. "Já tentei entrar de contato com a SMS, já liguei e consta que está o tempo todo ocupado. Ligue para a Secretaria Estadual, eles me passaram o número da SMS, e mesmo assim sem sucesso". 

A última lista com agendamentos do imunizante foi divulgada no dia 19 de outubro. Desde então, não houve mais agendados.

 

COMENTÁRIOS